Cavernas

Nos projetos para licenciamento ambiental, a avaliação espeleológica pode ser crucial para a viabilidade dos empreendimentos, a depender da localização, fragilidade e importância atribuída a esse patrimônio. Nesse contexto, a Carste busca uma atuação estratégica na análise de cenários e em soluções, tendo como base a legislação ambiental e as investigações técnico-científicas para o reconhecimento de alternativas viáveis. Nos estudos de conservação do patrimônio espeleológico, a Carste atua na identificação de áreas prioritárias para proteção, no manejo de cavernas, na avaliação do potencial turístico, bem como na recuperação ambiental de cavernas e áreas cársticas degradadas. A Carste ainda tem parcerias com instituições públicas e privadas visando desenvolver a pesquisa espeleológica no Brasil.

SERVIÇOS DE CAVERNAS

Prospecção espeleológica

Trata-se da primeira fase dos estudos espeleológicos. Visa ao reconhecimento e à caracterização inicial das cavidades de uma determinada área. O relatório de prospecção, entre outras análises, retrata a espacialização e as estatísticas das cavidades e do caminhamento.

Mapeamento de cavidades

O mapa da caverna constitui o documento-base que vai nortear todos os trabalhos futuros. As experientes equipes de mapeamento da Carste Ciência e Meio Ambiente possuem equipamento de ponta e tecnologias apropriadas para produzir mapas em grau de precisão BCRA 4C e em graus mais elevados, caso seja necessário.

Análise de relevância

Estudo em concordância com o Decreto Federal nº 6.640, de 7 de novembro de 2008, no qual as cavidades naturais subterrâneas podem ter sua relevância estabelecida em quatro graus distintos: máximo, alto, médio e baixo. Cavidades de relevância máxima devem ser conservadas integralmente e as demais podem ser impactadas parcial ou totalmente, mediante compensação a ser definida pelo órgão ambiental. Qualquer intervenção em cavernas depende de prévia autorização mediante o processo de licenciamento ambiental.

Área de influência

É definida como a área mínima de entorno necessária para garantir a integridade física e o equilíbrio ecológico de uma cavidade natural subterrânea, incluindo a avaliação de fatores bióticos e abióticos. A Carste Ciência e Meio Ambiente possui mais de uma dezena de estudos de área de influência aprovados pelo órgão ambiental licenciador e busca avanço contínuo nos métodos de estudo aplicados.

Monitoramento espeleológico

O monitoramento consiste em um instrumento fundamental para análises ambientais em cavernas. O objetivo é averiguar a existência de impactos oriundos das atividades minerárias e industriais. Caso sejam confirmados, o monitoramento permitirá auferir sob quais condições ambientais ocorreram e propor medidas mitigadoras.

Busca direcionada de fauna

A busca direcionada a um determinado grupo ou morfótipo de interesse tem o intuito de ampliar o conhecimento sobre a distribuição geográfica da espéciealvo ou até mesmo confirmar seu status de espécie troglóbia, potencialmente alterando o grau de relevância da caverna.

MSS - Coleta de fauna no meio subterrâneo superficial

Os habitats subterrâneos superficiais (MSS) se caracterizam por serem ambientes afóticos, próximos à superfície e que podem abrigar, inclusive, espécies exclusivas e especializadas a esse tipo de ambiente. O estudo da fauna subterrânea em espaços menores objetiva ampliar o conhecimento sobre a distribuição das populações troglóbias e a extensão do ambiente subterrâneo.

Estudos e proposta para compensação espeleológica

Por meio de análise integrada e estratégica, a Carste Ciência e Meio Ambiente desenvolve projetos visando à indicação de áreas adequadas para fins de compensação espeleológica.

Resgate bioespeleológico e geoespeleológico

Em atendimento à legislação, após autorizado pelo órgão ambiental o impacto negativo irreversível em uma caverna, procede-se ao inventário e à coleta de espeleotemas, de amostras de rochas e de sedimentos clásticos com o objetivo de realizar estudos mineralógicos, químicos e sedimentológicos. O trabalho de resgate bioespeleológico foca na coleta exaustiva dos exemplares da fauna presentes no interior das cavidades naturais subterrâneas.

Manejo de cavernas

Cavernas adaptadas para o fluxo turístico (de alta ou de baixa intensidade), assim como áreas protegidas, devem ter um Plano de Manejo. A determinação da capacidade de carga, as formas de acesso, o material de divulgação, as obras de engenharia na caverna, o monitoramento, entre outros, são algumas das ações inerentes a um Plano de Manejo, que deve respeitar as particularidades do ambiente subterrâneo, tomando como base uma filosofia de mínimo impacto.

Avaliação de impactos ambientais ao patrimônio espeleológico

Estudos de impacto ambiental no contexto do licenciamento possibilitam reconhecer impactos potenciais ao patrimônio espeleológico, gerando ações preventivas direcionadas de controle ambiental. Também permitem identificar eventuais impactos irreversíveis inerentes à atividade de estudo, que serão alvo de requerimento de intervenção ao órgão competente.

Análise de aptidão turística para áreas cársticas e cavernas

Turismo em regiões cársticas e cavernas depende de avaliações específicas. Caso não seja adotado o encaminhamento adequado, pode transformar-se em uma atividade de alto impacto para a caverna e seu entorno. Antes de efetivamente iniciar a adaptação turística de uma caverna, é necessário que sejam efetuados estudos detalhados de modo a identificar a aptidão da caverna, o nível de retorno financeiro a ser obtido e o grau de interferência com o ambiente cavernícola.

Cursos e palestras

Com o objetivo de compartilhar as experiências e o conhecimento adquirido ao longo de sua trajetória, bem como contribuir para os debates de temas relevantes nas áreas em que atua, a Carste Ciência e Meio Ambiente organiza e realiza cursos e palestras voltados aos mais diversos públicos. Também atua na organização de eventos com a participação do órgão ambiental licenciador, viabilizando discussões técnicas entre especialistas das áreas de interesse e o públicoalvo.


Deprecated: Directive 'track_errors' is deprecated in Unknown on line 0